Quinta, 23 de Maio de 2024
°

Concursos Concurso Público

MP solicita suspensão de concurso público em Pedro II e candidatos classificados pedem respeito ao esforço e dedicação

O juiz está sendo cauteloso em relação à decisão provisória que poderia suspender o concurso público antes de ouvir todas as partes envolvidas.

05/05/2023 às 11h12 Atualizada em 05/05/2023 às 11h27
Por: Gustavo Mesquita Fonte: Com Informação do Portal AZ e Redação
Compartilhe:
MP solicita suspensão de concurso público em Pedro II e candidatos classificados pedem respeito ao esforço e dedicação

 

 

Nesta semana, o Ministério Público solicitou a suspensão do concurso público de Pedro II apresentando diversas irregularidades que ocorreram durante todo o certame. Os candidatos que foram classificados estão extremamente insatisfeitos com essa situação e planejam uma manifestação para reivindicar respeito pelo esforço e dedicação que dedicaram ao concurso. Os candidatos deixaram claro que não querem a anulação do concurso público, mas sim a manutenção dos resultados, pois não têm culpa pelos erros cometidos pela banca.

Porém, na internet, há várias reclamações de outros candidatos pedindo a anulação do certame. Até o momento, duas petições estão sendo realizadas, uma pela manutenção dos resultados e outra pela anulação do processo seletivo. O juiz está sendo cauteloso em relação à decisão provisória que poderia suspender o concurso público antes de ouvir todas as partes envolvidas. Ele acredita que suspender o concurso público sem ouvir todas as partes envolvidas pode trazer prejuízos a algumas delas. Portanto, determinou que as partes envolvidas devem se manifestar sobre o pedido liminar feito pelo Ministério Público no prazo de 5 dias. "Acautelo-me quanto a decisão liminar, considerando-se que a suspensão do certame, sem oitiva dos requeridos, não é prudente em virtude de potencial prejuízo. Manifestem-se os requeridos acerca do pedido liminar em até 05 dias", diz o despacho.

A 2ª Promotoria de Justiça de Pedro II afirmou que o concurso público apresenta diversas irregularidades e descompromissos. Segundo o Promotor Avelar Marinho Fortes do Rêgo, diversos candidatos relataram irregularidades como a realização da prova na posse de itens proibidos, falta de fiscalização adequada, falta de detectores de metal nos locais de aplicação, entre outras coisas. O promotor pedia a suspensão do certame. Essas irregularidades podem ter comprometido a isonomia entre os candidatos e, consequentemente, a legitimidade e lisura do processo seletivo.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.