Domingo, 14 de Julho de 2024
°

Polícia Maria da Penha

Engenheira de 25 anos é vítima de agressão e violência pelo ex-namorado em via pública de Pedro II

A jovem compartilhou seu relato nas redes sociais, buscando alertar e conscientizar sobre a gravidade do caso.

17/06/2024 às 18h20
Por: Gustavo Mesquita
Compartilhe:
Engenheira de 25 anos é vítima de agressão e violência pelo ex-namorado em via pública de Pedro II

 

A jovem engenheira Daniele Barroso, de 25 anos, natural de Pedro II, foi vítima de agressão e violência doméstica na madrugada desta segunda-feira (17), no bairro Santa Fé, em Pedro II. Segundo relatos da vítima, ela e sua amiga foram atacadas pelo então namorado dela, que utilizou extrema violência durante o crime. Daniele sofreu lesões no pescoço, lábios e pernas, relatando que foi arrastada pelo calçamento, o que provocou as lesões nas pernas. O agressor, em uma tentativa de impedir que a jovem pedisse ajuda, bloqueou o celular dela. Além disso, a vítima relatou que foi agarrada pelo cabelo e puxada violentamente. Em um momento de desespero, a engenheira tentou buscar auxílio de uma moto que passava pelo local, mas foi brutalmente retirada pelo agressor.

A amiga da vítima tentou intervir, mas foi ameaçada com uma arma pelo agressor. A situação só não se agravou ainda mais graças à intervenção de populares, que conseguiram afastar o agressor e levar a vítima ao Hospital Josefina Getirana Netta, no Centro de Pedro II, onde ela recebeu os primeiros socorros.

Em um desdobramento do caso, a vítima afirmou que o agressor tentou simular um acidente de carro para justificar suas lesões. Segundo ela, o homem propositalmente bateu o carro dela contra outro veículo. No entanto, a vítima nega que tenha ocorrido um acidente, reiterando que as lesões foram causadas pelas agressões. O veículo, apesar de ser de propriedade dela, estava sendo dirigido pelo agressor no momento do incidente.

O homem foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Pedro II, onde responderá por crime de lesão corporal com base na Lei Maria da Penha. A jovem compartilhou seu relato nas redes sociais, buscando alertar e conscientizar sobre a gravidade do caso. O acusado foi servidor na Delegacia de Pedro II, mas já não faz parte do quadro de prestadores de serviço da delegacia há mais de seis meses, tendo sido desligado pelo delegado Júlio, titular de Pedro II.

O episódio ressalta a importância de denunciar e combater a violência doméstica, garantindo que os responsáveis sejam devidamente punidos e que as vítimas recebam o apoio necessário para superar esses traumas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.